domingo, 28 de junho de 2009

Índio: Palmeiras não quer apito

Se tem um nome de jogador que definitivamente não dá certo no Palmeiras esse nome é Índio. Nada contra os nossos queridos Ianomamins, Tupis, etc, mas que nome zicado para o nosso alviverde!!! Os 3 Índios que passaram pelo clube deixaram más lembranças para nós. Segue a passagem deles com a camisa verde:
- Índio/1995: Contratado junto ao Santos ele deveria ser a solução verde para a lateral-direita após 2 anos com o Claúdio. Se não me engano ele era o destaque de times patéticos do Santos. Porém ele não rendeu o esperado no Palmeiras e durou menos de um ano. Em 1995 o Palmeiras e a Parmalat erraram feio em algumas contratações: o Índio, Lozano (colombiano), Valdir Esponiza, Mancuso (erro ou acerto???). Só me lembro do Cafu e do Muller que deram certo no ano seguinte.
- Índio/2000: Contratado junto ao Juventude ele chegou em momento muito turbulento do clube. Após a perda do Mundial e da Mercosul, houve uma debandada geral que nos causava desespero. A cada dia um jogador saia: um dia era o Paulo Nunes que dava adeus, depois saia o Zinho, o Evair pulava o muro, o Oséias foi para o Cruzeiro com o Cléber, o Júnior Baiano se mandava para o Rio, etc, etc. E no lugar destes chegavam jogadores pouco conhecidos como Basílio, Fernando Henrique e... Índio. Porca Miséria!!!!! Acho que as vendas da Parmalat desabaram naquele Janeiro de 2000. O pobre Índio era limitado tecnicamente, mas o momento também ajudou para encurtar a vida dele no Parque. Por falar nisso, acho que nenhum jogador que foi contratado do Juventude deu certo no Palmeiras. Do nosso irmão de leite só vinha traste.
- Indío/2003: Outro que chegou em um momento trágico. Após aquele maldito ano de 2002, as contratações no início de 2003 eram tenebrosas: Gustavo (zagueiro ex-Atlético/PR), Tony (alguém se lembra deste???), Carlos Castro (ele chegou a jogar???), Everaldo (lateral), Dênis e... Índio. Este é o mesmo jogador que até hoje joga bem no Internacional e ganhou muitos títulos por lá. Mas por aqui só me lembro que ele saiu após a eliminição do Campeonato Paulista contra os gambás e uma baixaria com um diretor do Palmeiras que não me lembro o nome. O tal diretor disse que o Índio fazia uns rituais macabros no vestiário alviverde e tinha encontrado o jogador com a boca espumando. Não me lembro bem da história, mas o caso era uma baixaria só.
Por essas e por outras o Palmeiras não comemora o dia 19 de abril e nenhum dia é dia de índio no Palestra Itália...hehehehe

7 comentários:

  1. Rapaz... acho que tenho pesadelos com esses 3 Índios até hj...
    O Indio 1, saiu d Palmeiras, foi pro Flamengo e tbm não deu certo lá. Ai foi para o Goiás em 97 e lá caiu com o time para a série b em 98.
    O Índio 2, só Deus sabe dele... sei que ele tbm teve uma passagem no Flamengo dps do Palmeiras.
    Já o índio 3 foi o pior de todos. Até tava enganando um pouco, mas naquela semi do paulista de 2003 contra o Corinthians, o caldo engrossou pra ele. Tinhamos empatado o primeiro jogo em 2x2 após estarmos ganhando por 2x0. No segundo jogo, intervalo, eles estavam ganhando de 3x1. Quando um diretor do Palmeiras vai ao vestiário e vê o nossa querido Indio trancado no banheiro, chorando, atordoado. Ele chora e diz que "é muita pressão, eu não estou suportando". Finalmente , quando ele se destranca, é visto com a boca toda babada. Disseram que ele tinha tido uma convulsão. Pediu para ser substituído. Acabado o jogo, 4x2 pra eles e o índio pede para seu contratado ser rescindido. É mole?

    ResponderExcluir
  2. Fabrizio,
    Aquele primeiro semestre de 2003 foi pra esquecer. Dava desespero aquela situação com o Palmeiras. Não me lembro bem da discussão do Índio com o tal diretor, mas era um bate-boca incentivado pelas rádios do menor nível possível. Tristes tempos...
    Abraços, Fábio
    PS: Achei que ele tinha saído após a partida contra o Vitória, valeu pela correção.

    ResponderExcluir
  3. O único momento de "glória" daquele semestre foi ter tirado o São Caetano nas quartas de final em pleno Anacleto Campanella ( e olha que naquela época o SC tava foda). Gols de Tiago Gentil e o outro eu não me lembro... E era jogo único. Época triste, triste... rs

    ResponderExcluir
  4. PODE CRER. SÓ PEREBAS.
    ABRAÇOS DO CHIQUEIRO VERDE.

    ResponderExcluir
  5. Fábio, parabéns pelo blog, muito bom para aqueles que, como eu, gostam de história. Talvez você devesse divulgar melhor, pois, cá entre nós blogs sobre pébas tem tendêcia a não ser muito populares, rsrsrsrs...

    Acabei descobrindo-o sem querer quando acessei o la nostra casa, errei o clique do mouse e cai aqui. Muito bom e mais uma vez parabéns. Acabou de ganhar mais um leitor assíduo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Fabrizio, putz é mesmo o Palmeiras eliminou o São Caetano naquele Paulista de 2003. O azulão tinha a melhor campanha da primeira fase e se não me engano o Marcos nos salvou (mais uma vez)...

    Hermes, como vc está amigo?? Nosso Palestra tá triste, hein?? Abraços.

    Yzquierdo, valeu mesmo pelos elogios. Realmente a divulgação do meu blog é ridícula. Acho que nem dez pessoas o acessam, mas a minha intenção é que nós palmeirenses relembrem boas histórias de tantos "craques" que passaram pelo clube...Abraços, Fábio

    ResponderExcluir
  7. Ótima lembrança... péssimos nomes para jogadores do Palmeiras.

    Outros erros de 1995: Nilson(pirulão que fazia gols no Gr~emio e no Inter), Valber(ex-SCCP e Mogi) e Carlos Alberto Silva(o "brilhante" técnico que em uma eliminatória de Libertadores fora de casa, no jogo de ida, achou que com um jogador a menos e perdendo o jogo, seria melhor colocar um atacante no lugar de um volante).

    Talvez estes tbm mereçam posts...

    Gde Abraço,
    FC

    ResponderExcluir