sábado, 17 de outubro de 2009

Obscuridades Palmeirenses (parte 2)- Campeonato Brasileiro de 1991








Apenas para completar o post anterior seguem mais 4 figurinhas de obscuridades palmeirenses do álbum do campeonato brasileiro de 1991. Abaixo algumas pílulas sobre os jogadores:
- Odair: lateral-direito, chegou a ser convocado pelo Falcão, técnico da seleção brasileira na época, para a disputa de alguns amistosos (ou da Copa América de 1991, não sei ao certo). Pelas minhas vagas lembranças me parece que ele jogava direitinho, mas não tenho muito subsídio para falar do jogador.
- Edivaldo: meio-campo (acho), teve sua grande fase no São Paulo na década de 80. No Palmeiras não me lembro de nada dele. A curiosidade é que o Edivaldo morreu em um acidente de carro no início de 1993.
- Galeano: Esse todo mundo conhece e ama ou odeia. Pode até ser considerado uma obscuridade palmeirense, mas só coloquei a foto como curiosidade. O Galeano parece ter 13 anos nessa figurinha...hehehe... Posso estar errado, mas ele jogou várias partidas do Palmeiras no campeonato brasileiro de 1991;
- Marques: atacante, memórias quase nulas a respeito dele. Não tenho capacidade de afirmar nada, mas parece que era bem limitado e merece estar no blog.

9 comentários:

  1. O Odair era MUITO ruim, merece um post só pra ele aqui.

    O Edivaldo era ponta-esquerda, e não era ruim, não. O problema foi que ele jogou muito tempo no Bambi, e se não me engano teve passagem curta no Palmeiras, então minha memória dele é como jogador cor-de-rosa, não tem jeito.

    O Galeano é daquele tempo em que, para jogar na base do Verdão e subir pro profissional, bastava ter um pistolão forte lá dentro.

    Esse Marques eu não lembro, então não deve ter sido tão ruim pelo menos. Se é contemporâneo de Buião, Bandeira e outros tantos e ninguém lembra, é porque não foi tão mal assim.

    ResponderExcluir
  2. O Odair foi vice-campeão paulista de 1990, jogando pelo Novorizontino. Disputou aquela final caipira contra o Bragantino do Luxemburgo. O Novorizontino era treinado pelo Nelsinho Batista.
    Não era craque, mas naquela época, a pressão em jogar no nosso time pesou. Depois que saiu do clube, não sei por onde andou.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. O Edvaldo jogou um tempo nos bambis sim, mas lembro de antes ele ter jogado no Atlético MG, inclusive jogou a Copa de 86, e era jogador do galo na época.

    O Galeano se não me engano estreou no Brasileiro de 1989, num Flu 0-0 Palmeiras n o maracanã.

    Odair (bruxa) era razoável, eu diria que perto do Wendel , ele era craque. Corria bastante e chutava forte.

    Esse Marques, não sei se era atacante não. Não era lateral direito?

    ResponderExcluir
  4. Olha o que achei no site do cabeção, sopbre o Marques, era LD mesmo

    http://terceirotempo.ig.com.br/quefimlevou_interna.php?id=2841&sessao=f

    ResponderExcluir
  5. O Marques que era lateral e bem ruim teve uma história inusitada,em um jogo não me lembro contra quem o goleiro Ivan foi sir do gol pra socar a bola e acertou o rosto dele que desmaiou, o Odair depois do Palmeiras jogou no Juventude de Caxias do Sul, naquela época que o Juventude era patrocinado pele Parmalat tambem.

    ResponderExcluir
  6. Edivaldo era ponta-esquerda, disputou a copa do mundo em 86 e jogou no São Paulo.

    ResponderExcluir
  7. Marques jogou muito tempo no Paraná Clube.

    Odair tem escolinha de futebol do Grêmio em Erechim, estes dias estive passando por lá e vi ele dirigindo a kombi da escolinha.

    Edivaldo muito bom jogador.

    ResponderExcluir
  8. O Marques hoje mora em Santo Antônio da Platina-Pr,Foi um ÓTIMO jogador , jogou no Palmeiras, Parana Clube,Atlético Paranaense, Ponte Preta só não continuou por seu grave acidente.

    ResponderExcluir
  9. Galeano, certamente na seleção dos fatos mais inexplicáveis da história do Palmeiras. Durou 10 anos só dando botinadas, passes errados e chutes a gol que iam pra fora do estádio. Tem dois recordes no Verdão: maior número de cartões amarelos e também de vermelhos da história do clube. Uma figura a ser esquecida.

    ResponderExcluir